• Categorias

  • Disciplinas

  • Posts Recentes

Gestão Empresarial e Logística: Parte 5 – Gestão da Produção:

 

PRODUÇAO

Produção é a atividade da combinação dos fatores de produção que têm como finalidade satisfazer as necessidades do ser humano.

SISTEMAS DE PRODUÇAO

Representa a função da empresa responsável pela geração de produtos, isto é, pela produção de bens e serviços. É de grande importância para a organização porque produz os bens e serviços que são a razão de sua existência.

No entanto, com vista no enfoque sistêmico a função produção está diretamente relacionada com outras funções da empresa (marketing, finanças e pessoal) compondo a empresa como um todo e contribuindo uma execução de sua missão.

A produção é, portanto, a função responsável pela criação ou aumento da utilidade de bens e serviços.

Componentes Principais da Produção

  • Administração da Produção: conjunto de atividades relacionadas ao planejamento e controle de produção incluindo materiais, equipamentos, pessoas, fornecedores, e distribuidores. E o componente de comando, tomada de decisão e controle;
  • Processo Produtivo: Conjunto de atividades de transformação dos recursos em bens e serviços. É o componente operacional em si que envolve o uso de equipamentos, pessoas e materiais, segundo decisões e interagindo com administração da produção.

Objetivos Principais do Sistema de Produção

  • Satisfação do Cliente: prover ao cliente um produto conforme desejado, no momento certo, no local correto, a um preço competitivo. Isso significa, quantidade, qualidade, prazo, preço e serviço associado;
  • Eficiência na Utilização de Recursos: produzir o produto com a mínima utilização de recursos. Isso significa produtividade.

Considerando a máxima eficiência desejada por uma empresa, os sistemas de operações contribuem com a estratégia empresarial visando atingir cinco objetivos de desempenho:

Qualidade, rapidez, confiabilidade, flexibilidade e custo.

Tipos de Sistema de Produção

Os sistemas de produção, em geral, são similares entre si considerando o modelo global de entradas – processo de transformação – produtos. No entanto, e considerando as operações em si, existem algumas diferenças que podem ser melhor analisadas, considerando quatro medidas.

v Volume de saída ou de produção: está relacionada com a quantidade total de produto gerado, podendo ser classificado em operações de alto volume ou de baixo volume.

OPERAÇOES DE ALTO VOLUME OPERAÇOES DE BAIXO VOLUME
Fabricação de televisores Fabricação de aviões
Restaurante Fast Food Restaurante “la carte”
Parque temático Sala de teatro
Transporte de massa rápido Serviço de taxi

v Variedade dos produtos: está relacionado com o numero de variações de característica do produto, podendo ser classificados em operações de alta variedade e operações de baixa variedade.

OPERAÇOES DE ALTA VARIEDADE OPERAÇOES DE BAIXA VARIEDADE
Banco de atendimento personalizado Transações de Crédito
Alfaiatarias (sob encomenda) Confecção de roupas pronta para uso
Loja de departamento Loja especializada

v Variedade da demanda por produtos: está relacionado com as alterações dos requisitos dos clientes, podendo ser de alta ou baixa variação.

OPERAÇOES COM ALTA VARIAÇAO OPERAÇOES COM BAIXA VARIAÇAO
Distribuição de energia elétrica Padaria
Marcenaria Fabricação seriada de móveis
Fabricação de peças por encomenda Fabricação seriada de peças

v Grau de contato com o cliente: está relacionado com a participação do cliente na produção podendo ser de alto contato, de baixo contato ou misto.

OPERAÇOES DE ALTO CONTATO OPERAÇOES DE MEDIO CONTATO OPERAÇOES DE BAIXO CONTATO
Serviço de saúde Assistência técnica de computação Produtos Manufaturados
Professor de música Universidade Ensino a distância
1 – FLUXO PRODUTIVO

Conjunto de entradas que são processadas gerando um conjunto de saídas ligadas por uma realimentação (feeback).

2 – PROCESSO DE REALIZAÇÃO DO PRODUTO(PRP)

Processo elaborado para ajudar no desenvolvimento de produtos contemplando todas as fases do mesmo, desde a identificação das necessidades do cliente até o descarte do produto.

  • Desenvolver um produto com base nas necessidades identificadas do consumidor;
  • Desenvolver um processo de produção que contemple todas as fases de do produto, desde o seu desenvolvimento, passando pela fabricação, comercialização, uso, manutenção e descarte;
  • Desenvolver sistemas de controles e aprovações intermediárias e finais incluindo a satisfação do cliente.

4 – UTILIZAÇÃO DO PRP

Para implantação e utilização do PRP é necessário conhecer alguns conceitos.

4.1-GRUPOS DE TRABALHO

Habilidade para trabalhar conjuntamente com diversos membros multidisciplinares visando alcançar um objetivo comum.

4.2-COMUNICAÇÃO

Habilidade de expressar claramente e logicamente idéias, informações e dados; através da escrita, da palavra ou visualmente de modo atender as intenções dos receptores que possuem diferentes níveis de compreensão.

5 – O PRP – PROCESSO DE REALIZAÇÃO DO PRODUTO

5.1 – SISTEMA DE INFORMAÇÃO

Sistema que permite a difusão dos vários tipos de informações entre os diferentes participantes do processo.

5.2 – ÉTICA PROFISSIONAL

Adequação aos padrões de conduta profissionais e da empresa.

5.3 – CRIATIVIDADE

Criar e expressar novas idéias para otimizar sistemas ou solucionar problemas conhecidos e inesperados.

5.4 – PROJETO DE SEGURANÇA

Projeto para minimizar as possibilidades de danos aos usuários e ao meio ambiente.

5.5 – PROJETO DE CUSTOS

Equacionamento do custo final do produto levando em consideração todos os processos envolvidos para a fabricação, desde a aquisição de insumos, estocagem, montagem, distribuição, uso e manutenção.

Prever análises dos custos do processo para avaliar se a meta pré-estabelecida foi atingida.

5.6 – 1ª FASE DO PRP – POR ONDE COMEÇAR?

MISSÃO DA EMPRESA: Razão de existir da empresa.

Ex.: “Dar ao usuário dos nossos serviços e instalações a sensação de bem estar mesmo fora de casa”. (hotel Jandaia)

5.7 – PRP – POR ONDE COMEÇAR?

TIME DE DESENVOLVIMENTO

Quem deve participar da equipe de desenvolvimento de novos produtos/ serviços.

BENCHMARKING

Consiste em analisar soluções de problemas similares em empresas líderes de mercado.

5.8 – 2ª FASE DO PRP – DESENVOLVIMENTO CONCEITUAL DO PRODUTO

  • Serão desenvolvidos os requisitos funcionais do produto.
  • Os requisitos devem obedecer aos conceitos da engenharia de valor.

.9 – 3ª FASE DO PRP – INTEGRAÇÃO

São realizadas as análises preliminares de viabilidade:

1) Econômica;

2) Técnica;

3) Mercado;

4) Humana

Ferramenta mais utilizada é o brainstorming.

5.10 – 4ª FASE DO PRP – APRIMORANDO O CONCEITO

  • Tecnicamente o projeto já está definido.
  • Materiais já estão definidos:
  • Facilita o suprimento e as regras de qualidade, prazo de entrega, etc.
  • Método de produção definido.

5.11 – 5ª FASE DO PRP – ANÁLISES

  • Análise de engenharia
  • Análise de desempenho
  • Análise de processos de manufatura
  • Análise detalhada dos custos

.

Para os temas Estratégias Lead-TimeSistema Just-in-Time, utilizem os links abaixo:

Estudos:
Estratégias Lead-Time
Estudo gerenciamento estratégico do lead-time

Estudos:
Sistema Just-in-Time
Análise simples de como funciona o sistema just-in-time


Estudo gerenciamento estratégico do lead-time.

Análise simples de como funciona o sistema just-in-time. 

.

Arquivo:
GEL_Gestao_Producao_PRP_Lead_Just_Time

.

 

About these ads
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: